Concurso #eunoizapelomundo – A viagem da Aline para Nova York


A vencedora do nosso concurso de fotos de viagem no Instagram do mês de Janeiro/14 foi a Aline Jesus (@line_23) e agora vamos poder saber um pouco mais da viagem dela para Nova YorkVocê também pode participar do nosso concurso, é só fazer como a Aline e postar as fotso da sua viagem com a hashtag #eunoizapelomundo.



Leia abaixo o depoimento da viagem dela e curtam mais algumas lindas fotos:

“Não há nada que você não possa fazer em Nova Iorque”
Quando fomos para Nova Iorque, a música “Empire State of Mind”, mais conhecida como “In Neeeeeew Yooooooork”, do Jay-Z com a Alicia Keys, não saía da cabeça. E só chegando lá para entender cada verso e confirmar que, de fato, aquela grande “selva de concreto” tem de tudo – e mais um pouco. Realmente, “não há nada que você não possa fazer em Nova Iorque”.
Ficamos uma semana na “Big Apple”, no final de novembro do ano passado, e nem o frio tirou o brilho da cidade. Chegamos a pegar – 5, um pouquinho de neve à noite, e não saíamos do hotel sem, pelo menos, dois casacos, duas meias, calça, toca e luvas. A cada caminhada, procurávamos os prédios para evitar o vento e sempre que dava entrávamos em uma loja para fugir um pouco do frio.


Mas valeu a pena o perrengue. Nova Iorque é uma cidade impressionante e que tem uma grande característica: diversidade. Os contrastes são vários. Bem no meio dos imponentes prédios de Manhattan, moradores de rua. A cada esquina, um metrô lotado. No trânsito, centenas de táxis, sempre cheios, dirigidos pelos imigrantes das mais variadas nações.

Entre as opções de restaurantes, há desde os podrões de rua e os fast-foods até culinárias de qualquer região do mundo e locais mais reservados e chiques. Para comprar, tem desde a gigantesca e chique Bloomingdale’s até camelôs e as lojas de souvenir com camisetas por 5 dólares. E seus bairros? Aí então é que não dá para negar a mistura que é Nova Iorque.
Tem a Itália de Little Italy, a China de China Town, o ritmo acelerado do centro de Manhattan, as casinhas bonitinhas de Brooklyn Heights, os mais hipsters Soho e Chelsea, e até as barras mais pesadas como Bed Stuy, Queens e alguns pontos do Bronx. Tem americano, indiano, africano, oriental, latino, brasileiro… De tudo – e dos mais variados estilos.
O que fazer em Nova Iorque
Em nosso roteiro de sete dias, tentamos aproveitar ao máximo essa variedade de coisas para fazer em NY. Fomos almoçar em Little Italy, vimos a Brooklyn Bridge de Brooklyn Heights, passeamos pelo Chelsea Market e no Highline Park, fomos a dois jogos de basquete, um no Madison Square Garden e outro lá no Barclays Center, comemos doces do Cake Boss e da Magnolia Bakery, visitamos o High Line Park,demos uma volta completa de bike no Central Park e muito mais!

Recomendamos muito tudo isso. Além, claro, dos passeios mais tradicionais – como a ida à Estátua da Liberdade e à Ellis Island, o passeio de barco à noite, subidas no Empire State e no Top of the Rock, as visitas aos museus (o MoMa, MET e Natural History Museum) e ao Memorial do 11 de Setembro, e, é claro, assistir a musicais na Broadway.
Assistimos ao Fantasma da Ópera, que é super longo, mas muito bonito. Além disso, ficamos bastante tempo na Times Square. Vendo os telões, tirando fotos e entrando nas lojas. Comer no Olive Garden com a vista para ela é ótimo. Pertinho tem o Carmine’s, com a maior porção de massa que já comemos na vida. E não deixe de ir ao Papaya King na 86th St para o melhor hot dog de NY.


Dicas gerais de Nova Iorque
Para aproveitar bem, leve uma boa quantia de dinheiro. Nova Iorque é uma cidade cara. Ande de metrô: é mais barato, mais rápido e te leva a qualquer lugar. Táxi não é caro, mas está sempre cheio e tem muito trânsito. Só tome cuidado com a grande quantidade de linhas de metrô. Tenha um celular com Internet e o Google Maps ligado que você se locomoverá muito bem.

Tente hospedar-se perto de uma estação de metrô, e de preferência no cento de Manhattan. Comprar o New York City Pass não é necessário, mas ajuda para a questão de evitar filas e de comprar vários ingressos separados. No Memorial do 11 de setembro não é preciso pagar. Para ingressos da Broadway, vá ao TKTS e compre com desconto no dia do show. Para NBA, acesse o site TicketMaster.
Se for entre novembro e janeiro, prepare-se para sentir muito frio. Tente fazer um roteiro por bairros: estude o mapa e otimize o tempo e as viagens no metrô. Não tente fazer tudo a pé, pois é cansativo. Para compras, Aeropostale, Forever 21 e H&M da Times Square valem à pena, assim como Armani Exchange e NBA Store da 5th Avenue. Leve as crianças na FAO e na Toys R Us. São incríveis.
Obrigado e espero que tenham gostado
Rapidamente, foi um resuminho do que gostamos em NY e do que achamos que todo mundo que vai lá deve conhecer. Visitem o nosso blog para saber mais da nossa viagem!
Gostaríamos de agradecer bastante a oportunidade de publicarmos um pouco de nossa inesquecível viagem para Nova Iorque aqui e esperamos que vocês tenham gostado desse resumo e acessem nosso blog! Visitem a nossa fanpage do Facebook!

Beijos,

Aline e Thiago do Blog O Tour Nosso de Cada Dia

Acompanhem as novidades do Iza Pelo Mundo no facebooktwitter e instagram!

Quer dicas de Orlando? Acesse: Iza em Orlando

Eu posso te ajudar a planejar sua viagem. Saiba mais…
                        IzaPeloMundo.com.br

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.