Dicas de Buenos Aires – Palermo by Vivian Carvalho


Quando me preparava para ir a Buenos Aires pela primeira vez, em setembro de 2008, estava procurando informações sobre a cidade quando me deparei, no meio das minhas pesquisas, com um bairro chamado Palermo. Li sobre o lugar, vi algumas fotos e decidi que era lá que eu queria ficar.

Palermo é um dos maiores bairros da capital argentina. Na verdade, pode-se dizer que são vários “bairrinhos” que formam um “bairrão”, pois Palermo é divido da seguinte forma:
·     Palermo Viejo: é a parte mais antiga do bairro, onde viveram Jorge Luís Borges e Ernesto Che Guevara;
·     Palermo Chico: também conhecido como “bairro parque”, é a área mais nobre de Palermo, onde vive parte da classe alta de Buenos Aires;
·     Palermo Soho: é uma área dentro de Palermo Viejo, nas proximidades da Plaza Cortazar (antiga Plaza Serrano. Aliás, esta mudança de nome até hoje é motivo de polêmica entre os portenhos “da gema”);
·     Palermo Hollywood: região onde estão concentradas muitas produtoras de cinema e TV.

Eu fiquei hospedada no hostel Tango Backpackers, em Palermo Soho. Recomendo demais se hospedar nessa região, onde existem vários hotéis-boutique super charmosos, além de alguns hostels bem bacanas. É um pouco afastado daquele burburinho do microcentro de Buenos Aires (Plaza de Mayo, Calle Florida, Obelisco, etc), mas não chega a ser longe, não. Além disso, é um bairro super tranquilo e charmoso.

Palermo concentra alguns dos principais parques da cidade, como o Jardín Botánico, o Jardín Japonés, o Trés de Febrero e o Zoo Buenos Aires. Estive em dois deles (afinal, preciso de uma desculpa pra voltar a Palermo! Rs).

O Jardín Botánico fica na Plaza Itália, ao lado do Zoo. É uma região bem movimentada, mas quando você entra no parque, todo o barulho de fora simplesmente desaparece e você se vê dentro de um jardim encantador, onde, além das plantas e flores, há também esculturas belíssimas. É um bom lugar para relaxar, e até descansar um pouquinho. A entrada é gratuita, e pra quem não estiver ali na região, é só descer na estação de metrô da Plaza Itália que você já sai na cara do gol.

O Jardín Japonés é um dos meus lugares favoritos em Buenos Aires. É lindo, e sente-se uma paz imensa lá dentro. Já estive lá duas vezes, e com certeza voltarei nas minhas próximas visitas à cidade. Dá pra ir a pé do Jardín Botánico até lá. É uma caminhada de uns 20 ou 30 minutos, mas em meio às lindas árvores de Palermo você nem sente o tempo passar. A entrada é paga, mas não me arrisco a dizer aqui o valor porque desde a última vez que estive lá (há um ano) o preço já mudou duas vezes por conta da inflação.

Uma coisa que fiz na minha primeira visita a Buenos Aires foi caminhar muito por Palermo Soho. Como eu estava hospedada ali, todos os dias caminhava um bocado, procurando caminhos diferentes para chegar à Plaza Cortázar. O bairro é bem tranquilo, e muito, muito charmoso mesmo.

Agora você deve estar se perguntando por quê eu ia todos os dias à Plaza Cortázar. Pois eu explico: é uma pracinha onde há vários bares, restaurantes e lojas bacanas. Vale a pena sentar por ali pra tomar uma Quilmes geladinha ou um bom vinho argentino acompanhado das famosas empanadas portenhas. Além disso, essa região concentra várias lojas de designers locais, de roupas e decoração. Foi lá que fiz minhas melhores compras na cidade!

É em Palermo também que fica a loja da Barbie. Meu conselho para a mulherada: libere a garotinha que existe em você e visite a Barbie Store. É linda demais! Eu fiquei encantada nas duas vezes em que estive lá. E se você for mãe (ou pai) de uma garotinha, prepare o bolso, porque é impossível não deixar alguns pesos ali.

Ainda nas dicas de compras, na Avenida Córdoba e nas calles Gurruchaga e Aguirre há vários outlets, tanto de marcas locais como também da Lacoste, Puma, Nike, etc. Sinceramente, não achei que valeu a pena, principalmente por causa da inflação, que anda bem alta na Argentina. Acho que dá pra comprar coisas mais legais na região da Plaza Cortázar. Mas se você curte essas marcas, não custa nada dar um pulinho lá.

Eu recomendo separar um dia para explorar o bairro de Palermo: passear pelos parques, almoçar ou curtir um fim de tarde na Plaza Cortázar (que se algum taxista disser que não conhece, basta você chamar de Plaza Serrano que tá tudo certo! Rs), fazer umas comprinhas e, claro, caminhar muito pelas ruas charmosas e arborizadas do bairro.

Quer dicas de Orlando? Acesse: Iza Pelo Mundo

Eu posso te ajudar a planejar sua viagem. Saiba mais…
IzaPeloMundo.com.br

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.