SP – Buenos Aires de carro

Saindo de casa
Parece uma ideia meio sem pé nem cabeça. Mas eu e o Ale, na época meu noivo, resolvemos fazer uma viagem de carro para Buenos Aires e passar o réveillon de 05/06 lá.
Saímos de casa às 6 da manhã.
Rodamos o dia todo e paramos apenas para almoçar em São Mateus do Sul.

Arquitetura de são Mateus do Sul
Não tínhamos programado nenhum lugar específico para parar, queríamos rodar o quanto desse neste primeiro dia. Rodamos 1120 km e chegamos até Ijuí no Rio Grande do Sul por volta das 20:00.
Segue link no nosso trajeto no primeiro dia de estrada:


Foram 14 horas de estrada, apenas paradas rápidas para abastecimento, lanche e almoço. A estrada tinha uns trechos ruins, mas em geral era boa.


Hotel em Ijuí – RS
Estávamos cansados e precisando de cama. Saímos para jantar num restaurante pequeno perto do hotel e percebemos que o sotaque do interior do Rio Grande do Sul é difícil de entender. Nem parecia que era português!

Dormimos no melhor hotel da cidade, era um hotelzinho bem mais ou menos. De manhã, no café da manhã, começamos a perceber que estávamos nos aproximando da Argentina, pois nós éramos a única mesa que estava falando português. Pegamos a estrada de novo um pouco antes das 7 da manhã.

Decidimos cruzar a fronteira entre o Brasil e a Argentina por São Borja e não por Uruguaiana como a maioria faz. Em Uruguaiana as filas são enormes e demoradas em São Borja pagamos um pedágio de mais de R$ 20,00, mas em compensação, em 5 minutos estávamos do outro lado da fronteira.

Mas antes de cruzar a fronteira veja se seu carro cumpre todos os requisitos das leis argentinas. Segue um link do guia 4 rodas com as determinações: http://quatrorodas.abril.com.br/vai-viajar/servicos/direcao-estrangeira/
Em São Borja correndo atrás de tudo que o carro precisava
Gastamos um tempinho em São Borja correndo atrás de cambão, carta verde e etc… Já tínhamos sido alertados, mas deixamos para resolver lá. E realmente foi fácil encontrar tudo que precisávamos, o povo em São Borja é muito cordial e está super preparado para te ajudar nisso.
Deixe para abastecer o seu carro, depois de cruzar a fronteira. O combustível é bem mais barato. Ouvi dizer que agora os postos agora estão cobrando uma taxa para abastecer carros brasileiros, o que é fácil de acreditar, já que os argentinos fazem de tudo para passar a perna nos brasileiros. Quando fomos o preço erro o mesmo para todo mundo.
A estrada na Argentina é muito boa. Uma reta só. Dá um sono… Não tem nada por perto. Não passa dentro de cidades. São poucos postos de gasolina e poucos restaurantes, então não deixe o tanque baixar muito nem a fome ficar grande. Vá parando quando você ver um posto e um restaurante, assim você e seu carro ficam abastecidos e não passam aperto.
Um assunto importante é a polícia rodoviária argentina. Eles adoram parar brasileiros e inventar um motivo para te multar. Eles te ameaçam dizendo que o valor da multa é muito alto e você acaba abrindo a carteira para eles. Por isso, viaje com pouco dinheiro na carteira e insista que você não tem mais nada em moeda, assim o policial não leva muito e te deixa seguir viagem sem mais dor de cabeça. (Acredite, eles enfiam a mão no teu bolso para procurar dinheiro)
Chegamos em Buenos Aires umas 6 da tarde. Foram mais 1000 km. O Google Maps não reconhece a travessia de fronteira por São Borja então não tenho como postar o link do trajeto que fizemos.
Em breve vou postar sobre a volta com paradas no Uruguai e no litoral do Rio Grande do Sul e é claro sobre a cidade de Buenos Aires.

Quer dicas de Orlando? Iza em Orlando

Eu posso te ajudar a planejar sua viagem. Saiba mais…
IzaPeloMundo.com.br

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.