Um passeio por Barcelona by Marcello Margoni


Eu gosto muito de música.
Não gosto apenas de ouvir música, ou de ir à um show, mas também de procurar e descobrir novas bandas e ter a minha própria playlist de bandas desconhecidas.
Uma das bandas desconhecidas que eu mais tenho ouvido ultimamente se chama “I’m from Barcelona”. Além de boa, a banda é particularmente divertida por duas curiosidades que a cercam.

A primeira é que a banda tem 29 integrantes. A segunda é que todos os 29 são, na verdade, suecos.
Dai que eu sempre me perguntei: porque diabos uma banda de 29 integrantes, todos suecos, se intitula “I’m From Barcelona”?
Depois de conhecer Barcelona eu entendi.
Barcelona é uma cidade única, como uma banda de 29 integrantes. A cidade é de uma riqueza arquitetônica indescritível, mas que talvez seja possível exemplificar pelo que eles chamam de quarteirão da discórdia.
Lá pelo século XVIII, as famílias ricas da Catalunha disputavam qual tinha a casa mais bonita ou mais diferente. Contratavam então os renomados arquitetos que desenhavam as mais diferentes mansões. Nesse quarteirão, quatro mansões, lado a lado, contrastam diferentes estilos arquitetônicos. E o que era para ser uma competição, acabou se tornando um complemento.
Uma banda com 29 integrantes poderia facilmente se tornar uma grande poluição sonora. Assim como um quarteirão com quatro edifícios exóticos poderia ser uma grande poluição visual. Mas, nos dois casos não é isso que acontece.  

É como se os elementos fossem surgindo um a um criando uma obra de arte ainda maior. Começa com uma batida de bateria e um baixo, entra uma guitarra, um teclado. De repente um saxofone aparece apoteótico. Um coro de “lalalas” faz o complemento final e quando percebemos tudo se torna uma coisa só.
Barcelona é assim. Um pouco acima do quarteirão da discórdia há o incrível prédio desenhado por Gaudí, conhecido como “la pedrera”. Mais um desenho único e uma das vistas mais bonitas de Barcelona, uma vez que a paisagem se mistura as formas e esculturas que existem no topo do prédio.
Mais ao sul da cidade há o forte de Monjuic, uma constrição medieval. De lá, uma caminhada não muito longa te leva ao estádio Olímpico, e o toque de modernidade dos jogos de 1992. Mas ao lado há um pequeno parque onde se localiza o belíssimo prédio do Museu de Arte da Cataluña, construído em 1929.
Indo para o centro o contraste continua, o bairro gótico e sua belíssima catedral divide a vizinhança com “las ramblas” uma grande rua cheia de vida, restaurantes e que termina, apoteoticamente como um saxofone, de frente para o mediterrâneo.
Até porque Barcelona também tem isso. Quando você reúne 29 amigos para tocar uma música, tudo vira uma festa. E em termos de festa, Barcelona não fica atrás
Todos os dias, a partir das 21h os restaurantes começam a se apinhar de grupos de pessoas prontos para tapear, isto é, sentar, jogar conversa fora, tomar uma boa sangria e comer pequenas porções de aperitivos.
Mas Barcelona tem uma diferença em relação a minha banda desconhecida.
Se a banda é divertida, competente e tem todos os instrumentos, o que falta para ela deixar de ser uma banda que toca na minha playlist de desconhecidos?
Um hit.
Barcelona tem tudo. Tem a arquitetura, tem a festa, tem a praia e tem, não um, mas dois hits.
O parque Guell, fica um pouco distante dos outros pontos turísticos e exige uma caminhada de um pouco mais de 1km de sua estação de metrô mais próxima. Mas vale muito a pena. O parque é todo recheado de esculturas e obras de Gaudí que valorizam cada pequeno pedaço do parque. É lá que fica a famosa Salamandra de Gaudí
A Sagrada Família é igreja também projetada por Gaudí e que está em construção desde 1892. Ainda que não esteja pronta, é com certeza a grande obra prima da cidade. Eu poderia tentar de diversas formas tentar descrevê-la sem fazer a devida justiça. O tamanho, a riqueza de detalhes, a beleza, fazem dessa a igreja mais incrível que eu já vi em toda vida.
Minha impressão final é de que Barcelona é uma grande obra de arte, com os mais diferentes elementos se somando.  Talvez a única coisa que falte pra ela é uma trilha sonora. Mas isso eu resolvi com a minha banda sueca favorita.

Texto escrito por nosso convidado Marcello Margoni do blog Simplenomics.

Acompanhem as novidades do Blog no facebook e twitter!

Quer dicas de Orlando? Acesse: Iza em Orlando

Eu posso te ajudar a planejar sua viagem. Saiba mais…
IzaPeloMundo.com.br

0 comentário em “Um passeio por Barcelona by Marcello Margoni”

  1. Uau!! Belíssimo texto!! Meu coração bateu diferente nos dias que fiquei em Barcelona. Essa cidade tem algo especial, algo diferente… não sei explicar! Parece que o céu é mais azul, a vida é mais leve… Amei o post!! 🙂

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.