Dicas das Ilhas Cayman por Patricia Dantas


Nossa leitora, Patricia Dantas, se ofereceu para nos contar sobre sua experiência de morar na Ilhas Cayman! 
Descoberta por Cristovao Colombo no dia 10 de Maio de 1503, as Ilhas Cayman é um pontinho no meio do oceano Atlântico que quase não dá pra ver no mapa se não olhar com atenção! 


Mas como dizem que tamanho não é documento, suas belezas naturais são enormes e a fazem da pequena uma das ilhas mais lindas do Caribe!


Cercada por águas extremamente cristalina, as Ilhas Cayman fica localizada entre Cuba e Jamaica, um arquipélago caribenho que pertence a Colônia Britanica e o idioma oficial é o inglês. Sua população atual é de cerca de 60.000 habitantes e é composta de 3 Ilhas: Grand Cayman (que é a principal e a maior), Cayman Brac e Little Cayman. E´ tambem um dos lugares mais cobiçados do mundo para mergulho, devido aos paredões de corais que a cercam.
As Ilhas Cayman também é conhecida por ser um paraíso fiscal, fica em 5º lugar no ranking financeiro mundial. Mais de 40 dos 50 bancos mais importantes do mundo possuem filial lá, e ao todo comporta mais de 300 bancos (a grande maioria funcionam como escritórios de investimentos).
A maior parte da renda das Ilhas Cayman advém do turismo, seguindo do setor imobiliário. Condomínios de alto luxo a beira mar são vendidos a peso de ouro e tem como compradores grandes magnatas e famosos do mundo todo. As Ilhas Cayman anualmente recebe cerca de 1,5 milhão de turistas.  Possui uma excelente gastronomia com restaurantes de cozinha contemporânea, Italiana, asiática, caribenho e local, entre outas, uma rede hoteleira que atende famílias de classe média e também aos turistas mais exigentes como Ritz Carlton e Marriott por exemplo. A maioria dos restaurantes, condomínios e hotéis de luxo ficam localizados na mais famosa e badalada Avenida Seven Mile Beach, são 7 milhas de avenida beirando o mar, onde também encontramos bares, danceterias e shoppings.




Fui morar em Grand Cayman em 1997 e lá fiquei até 2003 quando resolvi voltar para o Brasil. Trabalhei como secretária em uma grande rede de lanchonetes , depois em um banco brasileiro e também me formei em secretariado executivo trilíngue. Fui parar lá devido a meu irmão mais velho que em 1993 casou-se com a filha de um Caymaniano, o mesmo trabalhava aqui no Brasil e quando ele se aposentou foi embora levando toda a família e meu irmão de quebra! Atualmente meus dois irmãos, minhas cunhadas e meus 4 sobrinhos vivem lá há quase 20 anos!
O espanhol é a 2ª língua mais falada, devido ao grande número de emigrantes de países da América Central entre outros, tanto que é ensinada em todas as escolas.  Lá vivem povos de cerca de mais de 170 nacionalidades diferentes e também se encontra muita variedade de miscigenações
Depois que retornei ao Brasil em 2003, voltei nas Ilhas Cayman 2 vezes, em 2010 para passear e matar a saudade dos meus sobrinhos e irmãos, e em Abril desse ano para meu marido conhecer onde vivi por alguns anos e também rever a família! A ilha é simplesmente linda! O centrinho localizado no Distrito e tambem Capital Das Ilhas Cayman, George Town, tem muitas lojinhas que vendem artesanato local e também muitas joalherias, relojoarias, perfumarias, lojas de grife, tudo DUTY FREE! Sim, o governo faz isso para incentivar o turismo.




Todos os dias a ilha recebe no mínimo 3 grandes navios, que ficam imponentemente ancorados na frente  permitido uma linda paisagem além de muitas fotos! Esse número pode aumentar de acordo com a época do ano. De cada um descem pelo menos 3.000 turistas que saem ávidos por compras e passeios que a ilha oferece, o principal deles é o passeio de barco a ”Stingray City”, um banco de areia que fica em alto mar cheio de arraias mansas que comem em nossas mãos e podemos carregá-las nos braços. O passeio dura em média 4 horas e podemos ir desfrutando de lindíssimas paisagens e a cada vez que avança mar adentro a cor da água vai ficando mais intensa! Os barcos fornecem os peixinhos e moluscos para servirem de alimentos para as arraias, e também fazem paradas para snorkeling nos arrecifes de corais. Além desse passeio também tem a “Turtle Farm”, um parque com centenas de tartarugas marinhas de diversos tamanhos e berçário onde abrigam os ovos e os filhotes até as soltarem no mar. Dentro do parque também existe um zoológico com animais silvestres e muitas iguanas, animal típico da ilha que pode ser encontrado caminhando tranquilamente nos arredores do parque.





Outra opção muito divertida é o “Dolphin Discovery” , onde podemos  nadar com os golfinhos e assistir diversas atrações com eles. No geral os animais que vivem na ilha são muito dóceis devido a população respeitá-los, podemos ver carros parando em fila para uma galinha com seus pintinhos atravessarem  tranquilamente a rua do centro da cidade. É uma atração à parte e os turistas e até locais divertem-se tirando fotos!





O custo de vida na ilha é muito alto, da alimentação a moradia, é tudo muito caro. Paga-se bem, porém gasta-se muito bem também! O dólar de Cayman é o CI (Cayman Islands) que é mais valorizado que o dólar US (americano). $1, 25 US = $1 CI .



O aeroporto de Cayman é Owen Roberts International Airport (GCM), recebe aeronaves de várias partes do mundo e para chegar a Grand Cayman existem vôos diários saindo de Miami da American Airlines e da companhia local Cayman Airways. Também tem vôos diários Cayman – Londres – Cayman, uma vez que a ilha é regida pela Inglaterra sob os cuidados de um governador local. Em todos os órgãos públicos existe a foto da Rainha Elizabeth II na parede e todas as tradições e feriados seguem o da Inglaterra,  (como também os locais) tanto que ao fim de Grand Cayman Islands coloca-se o BWI (British West Indies) – “ Territorio Oeste Britanico Internacional”. 

Obrigada Patricia Dantas por sua contribuição!

Acompanhem as novidades do Iza Pelo Mundo no facebooktwitter e instagram!

Eu posso te ajudar a planejar sua viagem. Saiba mais…
                        IzaPeloMundo.com.br

Quer dicas de Orlando? Acesse: Iza em Orlando

4 comentários em “Dicas das Ilhas Cayman por Patricia Dantas”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *